Informativos

Notícias


Terapia ajuda pais a lidarem com os conflitos que acontecem na transição para adolescência


Imagine seu filho ser diagnosticado com Transtorno Opositivo Desafiador, ou simplesmente TOD? Só o nome assusta, não é mesmo? Mas o problema, que se caracteriza essencialmente por um comportamento provocador, desobediente ou perturbador em crianças e adolescentes, é mais comum do que se pensa. Sessões com psicólogo podem ajudar os jovens a gerenciar sua raiva e a desenvolver novas formas de lidar com situações estressantes. E a terapia também auxilia os pais a aplicar técnicas para intervir em momentos de crise.

Esse é apenas um problema que pode envolver a infância. Mas inúmeras outras situações, que nem sempre são patológicas, acometem pais e filhos. E, para que essa fase prossiga e passe sem grandes tumultos familiares e sociais, a orientação dos profissionais de saúde é procurar terapias individuais ou em conjunto. 

Foi o que fez a dona de casa Viviane Rosa Gonçalves, mãe do pequeno Gustavo, de 9 anos, diagnosticado com TOD. Preocupada com o temperamento questionador do filho e sem saber como lidar com as rotinas diárias que envolvem a criança, Viviane encontrou respostas no Grupo de Pais, do Viver Bem, Programa de Promoção à Saúde da Unimed Vitória.

Sob a coordenação do psicólogo Vinicius Grassi, o Grupo de Pais, frequentado por Viviane e outras dezenas de pais e mães que desejam conhecer e ajudar seus filhos a passarem pelas transformações da infância para a adolescência, tem focado na troca de experiências e nos caminhos que levam a solução dos conflitos. 

Vivências - Viviane participa do grupo semanalmente com o marido e explica que procurou ajuda buscando melhorar o convívio em família. “Nós tínhamos muitas dúvidas em relação ao nosso filho, a situação que ele está inserido, e tem sido muito bom participar da terapia de grupo, pois vemos pais na mesma situação que nós e discutimos juntos com o profissional a melhor alternativa para cada situação que enfrentamos”, disse.

O psicólogo Vinicius Grassi explica que a terapia de grupo visa empoderar pais ou responsáveis e dar subsídios para proporcionarem o melhor ambiente possível para que os seus filhos se desenvolvam de maneira plena e integral, minimizando os conflitos.

“Nós buscamos realmente instrumentaliza-los para que eles ajam da melhor forma possível em relação aos filhos. Discutimos alternativas de como educar as crianças de maneira satisfatória. É importante lembrar que desafiar e desobedecer os adultos às vezes é parte normal do desenvolvimento de crianças e adolescentes. Birras podem acontecer, sobretudo quando estão cansados, com fome ou chateados. Nessas horas, continua valendo a clássica orientação de estabelecer limites. É difícil, mas fundamental para criar filhos saudáveis e independentes”, conta.

E conclui: “ressaltamos que não há uma educação ideal ou perfeita, por motivos tais como: tanto pais quanto filhos são seres humanos e suscetíveis a erros, além do fato das influências externas que agem sobre a história de aprendizado da criança (mídia, amigos, escola, outros parentes). O ideal é o que cada família pode fazer de melhor dentro da sua configuração familiar, para que haja terreno fértil para o desenvolvimento de características como autoestima, autoconfiança e resiliência, essências para uma vida saudável”.

O Grupo de Pais acontece toda semana no Programa Viver Bem, do município da Serra e em Vila Velha. Na Serra, o grupo ocorre nas quartas-feiras, das 7h ás 8h30. Já em Vila Velha, os encontros estão acontecendo todas as sextas-feiras, das 7h ás 8h30.