Informativos

Notícias


Farmacinha em casa: dose de cautela



Confira dicas de armazenamento e descarte adequado de medicamentos 

Para tratar aquela dorzinha de cabeça no final do dia sua primeira opção é recorrer à farmacinha de casa, certo? Este hábito tão comum pode esconder riscos à saúde que vão desde os perigos da automedicação, armazenamento incorreto dos remédios e até o agravamento da doença, conforme enumera o farmacêutico Humberto Endlich. 

Remédios para dor, febre e inflamações são os mais comuns e fáceis de adquirir e também os maiores causadores de intoxicação, alerta Humberto. 

“A superdosagem de medicamentos pode resultar em reações alérgicas. Além disso, o armazenamento das ‘farmacinhas’ no banheiro ou em cima da geladeira, por exemplo, não garante a integridade dos produtos, pois nesses locais eles ficam sujeitos à umidade e ao calor”, comentou o farmacêutico. 

Confira abaixo alguns cuidados recomendados para cuidar bem dos remédios e prevenir riscos à saúde e ao meio ambiente:

- Não deixe os medicamentos no banheiro ou na cozinha para evitar excesso de umidade
- Mantenha os produtos na embalagem original e com a bula
- Armazene longe de produtos de limpeza e cosméticos e fora do alcance de crianças e animais domésticos 
- Fique atento à data de vencimento 
- Separe os remédios vencidos e os entregue em Unidade de Saúde (US) básica próxima à sua casa ou verifique com a farmácia do bairro se ela recebe esse material
- Agulhas e lancetas usadas no tratamento de diabetes, por exemplo, devem ser armazenadas em garrafa pet que deve ser lacrada e entregue na US mais próxima de sua casa
- Não descarte medicamentos no sanitário ou no lixo comum. Os remédios têm substâncias que podem contaminar o solo e a água e trazer riscos à população e ao meio ambiente.

Cuide-se!