Galeria


Da Praia da Costa ao Morro da Concha


Este fim de semana foi particularmente importante para o Brasil, pois teve início a disputa para ver quem será o seu governante pelos próximos anos.


Eleição implica em disputa, mesmo que com várias tendências, quase sempre entre o bem e o mal, o sim e o não , o certo e o errado, passa a ter um caráter plebiscitário.


Como tivemos caminhada na véspera, ao refletir sobre o pleito, não fiquei indiferente em encontrar alguma semelhança nas duas situações, ou seja caminhada e eleição.


A caminhada é uma escolha, entre o sedentarismo, o sorumbactismo, o circuncisflautismo (quem foi a Pico sabe bem...), o baixo astral e um estilo de vida marcado pelo movimento, pela alegria, pela amizade e companheirismo.


E o resultado deste embate, verdadeiro duelo de Titãs foi a vitória esmagadora dos andarilhos em primeiro turno.


Baseado neste clima de amizade e muito movimento, sinto-me bastante a vontade para comentar a caminhada entre Praia da Costa e Morro da Concha com cerca de “50 presidenciáveis” andarilhos que foram as urnas já comemorando a vitória.


Vitoria da disposição e do bom humor ao acordar cedo e deparar com um dia chuvoso e não se importando com isso dirigir-se ao ponto de encontro, no Clube Libanês bastante animados para fazer o caminho.


Caminho que não fugiu a nossa metodologia de conferir os inscritos, distribuir as camisas, falar sobre o caminho, tirar inúmeras fotos, fazer um aquecimento e finalmente pegar a estrada.


Quando falo em estrada, neste caso o calçadão da Praia da Costa, marcada por suas areias fofas, edifícios modernos e bem altos. Como um verdadeiro passeio, lá se foram os andarilhos dividindo- se em pequenos grupos e chamando a atenção dos demais na praia. O que sobrou da chuva do ponto de encontro agora eram apenas pingos esparsos.


A continuação da Praia da Costa, é Praia de Itapoá, que apesar da verticalização da orla, ainda mantém uma pequena comunidade de pescadores.


Os barcos saem todas as madrugadas para o alto mar e já naquela hora do dia o comércio de peixes estava a todo vapor.


De Itapoã a próxima praia é Itaparica, uma grande reta com águas transparentes e ondas fortes, é a mais animada da orla. A praia tem como características uma grande quantidade de quiosques, local de nosso primeiro apoio.


Apoio muito bem escolhido, no Quiosque Pamonharia Goiana onde a maioria caiu matando nas delícias dos derivados de milho servidos ali.


Após o “café da manhã” os andarilhos seguiram pela praia das Garças e ao final desta o grupo se juntou novamente para atravessar a reserva de Jacarenema, saindo finalmente do calçadão.


Atravessar Jacarenema é sempre uma experiência incrível é uma área de proteção ambiental que é a porta de entrada para a barra do Jucu. Jacarenema vegetação de restinga de Mata Atlântica que apesar do avanço imobiliário esta bem conservada mantendo-se uma rica fauna e flora. Toda reserva é cortada pelo rio Jucu, que deságua logo na entrada da barra.


O acesso ao povoado da Barra do Jucu é pela Ponte da Madalena que foi reformada há alguns anos e perdeu as suas características originais para deagrado de muitos.


A ponte construída em 1896, tem este nome em homenagem à Banda de Congo da Barra do Jucu, que ficou famosa nacionalmente pela música "Madalena". Apesar de descaracterizada é um verdadeiro observatório para as belezas da foz do rio, com suas águas escuras e as garças que pescam seu alimento , com o Morro da Concha ao fundo.


Continuando o caminho pelo povoado temos a Praia da Barra com ondas fortes e areia muito fofa. Escondida na barra está a Praia da Concha uma pequena faixa de areia com menos de 100 metros de extensão e com águas calmas.


Calma neste local tem nome : Puim, um folclórico barraqueiro que vive a vida com um bom humor incrível. Antes de subir o Morro da Concha, destino final de nossa caminhada , fizemos mais um ponto de apoio no Puim, tomando cerveja e ouvindo as suas histórias.


O resultado desta longa parada foi o acordo para fazer um Lual em breve, já batizado de Lualrilho.


Após o parada no Puim, a subida ao Morro da Concha foi marcada pela preguiça, vencida de pronto. O morro é uma maravilha, na verdade apenas uma elevação rochosa na praia, coberta com restinga. A subida é feita por uma escadinha e por uma pequena trilha. No topo o andarilho tem uma visão panorâmica de todo caminho percorrido.


Foram muitas fotos tanto do grupo como do litoral para encerrar mais uma caminhada e celebrar o nosso estilo de vida. A esta altura o sol brilhava plenamente, uma verdadeira homenagem ao povo que caminha.


Ao descer do morro um almoço rápido, o embarque nas vans de volta para casa. Rotina ? Absolutamente Não!!!


Esta caminhada de grau fácil carregou o simbolismo de nossa vitória em primeiro turno sobre o desânimo, o comodismo e o baixo astral. Isto é ser ANDARILHO.


Vamos agora para Pancas, fazer uma caminhada rural inédita onde espero contar com todos para passarmos um fim de semana inteiro com a família andarilha.