Galeria


Caminhada Viver à Cachoeira Cabeça Quebrada


Mais um caminho muito esperado, e com o devido merecimento diante de tanta beleza...


Vou tentar fazer uma narrativa do que foi a caminhada à Cachoeira Cabeça Quebrada, começando por nossa parada em Jaqueira para um breve lanche, entrega de camisas e kits, bem como demais tarefas inerentes ao escritório itinerante.


Partimos dali em direção a São Miguel onde foram feitos a preleção, o aquecimento e as fotos, com muitos novatos, diga-se, num ambiente de muita animação e ansiedade por darmos início ao caminho propriamente dito.


Os primeiros quil√īmetros foram de uma subida bem acentuada, mas recompensada pelo visual da natureza e dos vales que n√£o economizam beleza. Alguns andarilhos reclamaram um pouco, mas com o primeiro apoio, como sempre muito animado e impec√°vel, a dificuldade inicial foi ficando para tr√°s.


O grande calor do início e a intensa subida ficaram de uma vez para trás, quando pudemos desfrutar de uma brisa que veio aliviar nosso calor e cansaço, apesar do sol quente.


Alívio maior pode ser desfrutado já perto de nosso ponto final, onde muitos andarilhos puderam se refrescar numa corredeira à beira do caminho, renovando as energias, como um ensaio para curtir a tão esperada cachoeira Cabeça Quebrada. E que cachoeira!!!!


Já em nosso ponto final, para os que não quiseram se arriscar, uma bica também nos esperava, não como a cachoeira, mas que teve um poder renovador para muitos andarilhos.


Recepção melhor não poderíamos ter tido. Já ao longe podíamos ouvir nosso "Cantarilho Oficial" na maior animação.


Dona Tereza, que como sempre nos recebe com o maior carinho e com uma comida caseira deliciosa, não mediu esforços para nos agradar.


Bem para encerrar esta narrativa , quero deixar um agradecimento especial ao José Carlos e sua troupe pela ajuda e o alto astral bem como ao Roberto Lyra que sem poder caminhar foi peça fundamental no apoio com sua moto.


Aos amigos que sempre nos acompanham e aos que tivemos a graça de conhecer nesta caminhada, deixo o tradicional agradecimento pela amável companhia e por estar ao lado de pessoas dignas de serem chamadas de irmãos. Mesmo que o caminho nem a cachoeira fossem tão belos, só isto já valeria a pena.


Aos novatos as nossa boas vindas , esperando revê-los em nossa próxima caminhada, dia 11 de abril entre Fundão e a cachoeira de Piabas.


Até lá!